segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Estreia do Reitor-Mor para a Família Salesiana 2010



Apresentação da Estreia 2010




«Verdadeiramente não há nada de mais belo do que encontrar e comunicar Cristo a todos!»[1]

Na ocasião do centenário da morte do Padre Miguel Rua, fidelíssimo a Dom Bosco e ao seu carisma, gostaria de convidar toda a Família Salesiana a agir como verdadeiro movimento de discípulos e apóstolos de Jesus e empenhar-se na evangelização dos jovens.

A ação evangelizadora é fruto e consequência da identidade do discípulo do Senhor Jesus que, seguindo-o, torna-se seu missionário ardoroso. Queremos assumir assim o desafio de ajudar os jovens «a olhar os outros não mais apenas com os próprios olhos e os próprios sentimentos, mas segundo a perspectiva de Jesus Cristo».[2]

A Estreia 2010 colhe ocasião do ano paulino recentemente concluído e do Sínodo sobre a Palavra, durante o qual fiz uma intervenção sobre o trecho lucano dos discípulos de Emaús, visto como modelo de evangelização dos jovens tanto pelos conteúdos quanto pelos métodos.

«Senhor, queremos ver Jesus »

À imitação do Padre Rua,

como discípulos autênticos

e apóstolos apaixonados,

levemos o Evangelho aos jovens



Numerosos grupos da Família Salesiana já estão em sintonia com este compromisso. A título de exemplo assinalo duas passagens dos Capítulos Gerais dos SDB e das FMA.

O Capítulo Geral 26 dos Salesianos tem consciência da urgência de evangelizar e da centralidade da proposta de Jesus Cristo: «Percebemos a evangelização como a principal urgência da nossa missão, conscientes de que os jovens têm o direito de ouvir o anúncio da pessoa de Jesus como fonte de vida e promessa de felicidade no tempo e na eternidade»[3]. Nossa «tarefa fundamental consiste em propor a todos para que levem uma existência humana como Jesus a viveu. […] Por conseguinte, em sua ação apostólica o anúncio de Jesus Cristo e do seu Evangelho deve ser fulcral, juntamente com o apelo à conversão, ao acolhimento da fé e à inserção na Igreja; além disso, nascem aqui os caminhos de fé e de catequese, a vida litúrgica e o testemunho da caridade diligente».[4]

O Capítulo Geral 22 das Filhas de Maria Auxiliadora reconhece que é o Amor de Deus que nos impele: «O cenáculo, lugar onde os apóstolos se encontram reunidos, não é morada estável, mas base de lançamento. O Espírito transforma-os de homens medrosos em missionários ardorosos que, cheios de coragem, levam a alegre notícia de Jesus Ressuscitado pelas estradas do mundo. O amor impele ao êxodo e a sair de si para as novas fronteiras a fim de ser dom: o amor cresce através do amor.[5] Maria, que desde o cenáculo ensina a escancarar as portas, foi a primeira a viver a experiência do êxodo e pôr-se em caminho. A primeira evangelizada tornou-se a primeira evangelizadora. Levando Jesus aos outros, ela oferece o seu serviço, traz alegria, faz experimentar o amor».[6]

Sugestões para a atuação da Estreia

Eis alguns passos úteis para fazer com que os grupos da Família Salesiana trabalhem juntos para levar o evangelho aos jovens. Eles são propostos a cada grupo, mas também aos Conselhos locais e inspetoriais da Família Salesiana.

1.Aprofundar nos Conselhos locais e inspetoriais, com uma reflexão adequada, o repensamento da pastoral, para que sejam operativas as opções relativas à centralidade da proposta de Jesus Cristo, ao testemunho pessoal e comunitário, à contribuição recíproca de educação e evangelização, à atenção à diversidade dos contextos, ao envolvimento das famílias.

2.Individualizar nos Conselhos locais e inspetoriais, a partir da "Carta da missão da Família Salesiana", as modalidades para fazer juntos algumas experiências de evangelização dos jovens.

3.Suscitar, em particular, a colaboração da Família Salesiana em nível inspetorial e local, a fim de realizar a missão juvenil como forma atualizada de anúncio e catequese, envolvendo os próprios jovens como evangelizadores de seus coetâneos.

4.Valorizar as Exortações Apostólicas conclusivas dos Sínodos continentais, a fim de individualizar as prioridades e formas específicas do próprio contexto para a evangelização dos jovens. No caso da América Latina, aderir à "Missão continental" programada pela Assembleia dos bispos realizada em Aparecida; no caso da Região África e Madagascar, seguir as orientações do próximo Sínodo dos Bispos.

Roma, 2 de junho de 2009

P. Pascual Chávez Villanueva
Reitor-Mor


Notas
[1] Cf. Bento XVI, Sacramentum Caritatis, n. 84.
[2] Cf. Bento XVI, Deus caritas est, n. 18.
[3] CG26 SDB, n. 24.
[4] BENEDETTO XVI, Carta ao P. Pascual Chávez Villanueva, Reitor-Mor dos Salesianos, na ocasião do Capítulo Geral 26, 1º de março de 2008, n. 4.
[5] Cf. Bento XVI, Deus caritas est, n. 18.
[6] CG XXII FMA, O amor é maior do que tudo, n. 33

Fonte: Salesianos de Dom Bosco (talvez seja preciso cadastrar um login e senha).

Nenhum comentário: