quarta-feira, 2 de setembro de 2009

INVADIRAM O TOALETE

“Para o triunfo do mal basta que os bons façam nada”. Com essa frase terminei o artigo anterior e ela ainda está presente em mim como uma campainha alertando sobre a possibilidade de estarmos deixando o medo vencer a esperança. Isso, talvez se dê pelo fato de estarmos sob um sebastianismo (uma espécie de messianismo tupiniquim) mesquinho, no limite do inconsciente coletivo, esperando que o Brasil seja salvo por um único homem. Daí a frustração de muitos com algumas figuras do nosso poder publico. Acreditamos nesse messianismo para procurar eximir-nos de qualquer responsabilidade pela nossa omissão frente às diversas imoralidades que insurgiram na nossa história recente.

Bem, vamos ao que nos interessa hoje. No sábado, 29 de setembro, li uma notícia sobre um assalto na casa do secretário de Estado do Emprego e Relações do Trabalho do governo José Serra (PSDB) do Estado de São, o exmo. Senhor o empresário Guilherme Afif Domingos (DEM-SP). Uma notícia um tanto notória para os dias de hoje. Diversos jornalecos, criados para criar uma aura de insegurança os encontramos a revelia, pendurados em alguma banca a escorrer sangue. Não foi, no entanto, o que chamou mais a atenção e sim uma frase dita pelo presidente da Associação de Moradores do bairro dos Jardins em São Paulo (um dos bairros “bam-bam-bans” da classe média alta e alta de SP): “Os jardins estão sob ataque...” Ao passo que o secretário anunciava que os assaltantes levaram relógios, joias “do dia a dia usadas por minha mulher” e dinheiro vivo, “aquela reserva que a gente já guarda para o ladrão”!! Cara leitora, você tem joais, não bejouterias, joias mesmo, para o seu uso do dia a dia? E o senhor caro leitor, tem aquela reserva para o ladrão levar? A ironia da maioria dos que detém o poder é fascinante e desprezível. Causa-me náuseas.

Os Jardins estão sob ataque. De quem? Quem está invadindo? Com certeza já se tem os culpados: os pobres, os mendigos, as viúvas, os órfãos, o engraxate, o motorista de ônibus, o trabalhador assalariado... Aqueles que antes foram espoliados pelos que trabalham pelo povo e para o povo! Os ricos só se preocupam com o problema social quando lhes bate à porta e ainda assim pedem mais “polícia ostensiva” para segurar a tampa da grande panela de pressão mantida pelo atual sistema ultraliberal. O “escândalo” para eles é que invadiram o seu toalete!! Mas do toalete à patente (=banheiro) há uma grande distância; porém saibam os corruptos que o excremento nos torna tão próximos uns dos outros que chegará o dia em que não haverá mais nem patentes, nem toaletes para nos dividir!

2 comentários:

Glauco Félix Teixeira Landim disse...

Bom texto Dirceu!
As inovações no seu blog ficaram muito legais. O layout está bastante leve e agradável.
Coragem e perseverança!
Um abraço!!

Dire disse...

Valeu Glauco!
Um grande abraço!