sábado, 28 de março de 2015

1. Ele próprio ria por ter sido um tanto agastado

Um dia - isso quando tinha quatro ou cinco anos - ardendo de sede, o pequeno entrou em casa junto com o irmão José e pediu água. A mãe, tirando a água do poço, deu-a antes a José, o mais velho.
Joãozinho Bosco, suportando mal tal mostra de preferência recusou quando chegou a sua vez, com um gesto de quem já não queria beber.
Sem uma palavra, a mãe pôs a água no jarro. Joãozinho ficou algum tempo em silêncio e depois exclamou timidamente:


- Mamãe!...

- O que é?
- Eu também quero água.
- Eu pensei que você não estivesse com sede.
- Perdoe-me, mamãe! - balbuciou Joãozinho que rindo se lhe atirou aos braços.



***

A partir de hoje vamos trazer um "Sorriso de Dom Bosco" de tempos em tempos recuperando uma antiga literatura salesiana: CHIAVARINO, SORRISOS de DOM BOSCO. VI Edição, Ed. Paulinas, São Paulo, 1959, o "sorriso" de hoje encontra-se à página 7.

Um comentário:

José Arocha disse...

O sorriso de Dom Bosco é a sua marca registada, que está estampada na face de todos os Salesianos.........................fui